Especialistas defendem necessidade de cuidar da saúde animal e ambiental para evitar futuras pandemias

Abordagem One Health (Uma Só Saúde) em Portugal é crucial para otimizar a saúde pública

Lisboa, 20 de outubro de 2021 – A importância de cuidar da saúde animal e ambiental para otimizar a saúde pública e evitar futuras pandemias, como a Covid-19, será o foco do XVII Congresso Internacional Veterinário Montenegro que decorrerá de 22 a 23 de outubro, no Europarque de Santa Maria da Feira. A adoção da abordagem One Health em Portugal será o ponto alto do evento, que contará com a intervenção da Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes e de mais de 2.000 profissionais de saúde das mais diversas áreas. Programa aqui
De acordo com um relatório recente da World Wide Fund for Nature (WWF)1, existe uma forte probabilidade de surgirem novas pandemias transmitidas por animais, a menos que se tomem medidas urgentes. As más normas de segurança alimentar estão a aumentar, como o comércio e consumo de animais selvagens, potenciando a exposição a patologias, dando origem todos os anos a três ou quatro novas doenças zoonóticas (algumas muito graves como o VIH/Sida, a Síndrome Respiratória Aguda e a Covid-19). O risco de surgir uma nova pandemia “é mais alto do que nunca”, com o potencial de voltar a causar o caos na saúde, nas economias e na segurança global, como aconteceu no caso da disseminação do vírus SARS-CoV-2.
Luís Montenegro, diretor clínico do Hospital Veterinário Montenegro e presidente do congresso explica que “o comércio e consumo de animais selvagens, a desflorestação, a expansão da agricultura extensiva e a intensificação insustentável da produção animal conduzem ao aparecimento de zoonoses. Neste sentido, é fundamental reforçar o impacto que a saúde animal pode ter na saúde humana, sem descurar a saúde ambiental, e de que modo estas podem coexistir entre si, através da introdução da abordagem One Health, em Portugal.”

Deixe uma resposta