Missão: Gerações + Saudáveis

Missão: Gerações + Saudáveis

Ema Paulino * | Teresa Couto** | Tiago Rodrigues***

 

Em Portugal, estima-se que as doenças não-transmissíveis representem 86%[1]de todas as mortes, sendo a principal causa de morte no mundo. Apresentam-se, assim, como um dos principais problemas de saúde do século XXI.

O Questionário Europeu de Literacia em Saúde estima que 44% da população portuguesa tem níveis de literacia em saúde qualificados como “problemático”, e 17% como “inadequado”. Estes resultados, per si, expressam a necessidade da ação de todos os intervenientes em saúde e a importância do investimento em educação e promoção para a saúde. A prevenção de doenças, a promoção de estilos de vida saudáveis e a melhoria da literacia em saúde permitirão a sustentabilidade do sistema de saúde e assegurarão, verdadeiramente, gerações mais saudáveis. O potencial de poupança e valor acrescentado é imensurável.

Ciente deste panorama, das necessidades, e da sua responsabilidade enquanto associação pública profissional, a Ordem dos Farmacêuticos desenvolveu o Projeto Geração Saudável, com os objetivos primordiais: (1) contribuir para a promoção da saúde dos jovens nas escolas; (2) educar e estimular a adoção de estilos de vida saudáveis; (3) consciencializar e informar para a ocorrência de possíveis patologias; (4) dar a conhecer a importância da prevenção em saúde; (5) promover o papel do Farmacêutico na comunidade educativa e na sociedade em geral; (6) integrar diversos profissionais de saúde, estabelecendo uma colaboração mútua na educação dos jovens.

A Geração Saudável é um projeto de educação e promoção para a Saúde, direcionado a crianças e jovens em idade escolar, e que consiste em sessões de formação dinamizadas por jovens farmacêuticos e estudantes de ciências farmacêuticas. Recorre a estratégias inovadoras, dinâmicas e interativas na promoção da literacia em Saúde e capacitação dos jovens na tomada de decisões conscientes e saudáveis, enquanto promove o papel do farmacêutico na sociedade.

Para a implementação das diversas atividades, os jovens farmacêuticos e estudantes de ciências farmacêuticas recebem formação específica prévia em diferentes áreas técnico-científicas, mas também em competências pessoais (soft-skills), capacitando-os a ministrar formações a diferentes públicos: crianças dos 9 aos 16 anos (público-alvo), professores, famílias e população em geral.

Como fator intrínseco do projeto, as sessões de formação são dadas na escola, num autocarro-pedagógico transformado e dividido em duas partes distintas: um pequeno auditório na secção traseira, preparado para a projeção de vídeo e permitindo uma abordagem a temáticas específicas; e um anfiteatro na frente, ideal para envolver os alunos em jogos educacionais e tópicos com uma aproximação mais dinâmica. Conscientes da importância e desafios inerentes ao público-alvo, o projeto apresenta-se através de um logo juvenil. Uma comunicação adaptada é essencial, de forma alcançar os diversos grupos não só nas ações e atividades, mas também nas plataformas e redes sociais.

As temáticas abordadas são desenvolvidas de acordo com o Plano Nacional de Saúde e o Programa de Educação para a Saúde (estabelecido pela Direção Geral da Educação) e científica e pedagogicamente validadas por especialistas das áreas em questão, em colaboração com associações profissionais e organizações de pessoas com doença. Nos primeiros quatro anos foram implementados temas relacionados com a sexualidade e doenças sexualmente transmissíveis, alimentação saudável, higiene oral, Enfarte Agudo do Miocárdio e obesidade infantil.

Desde o ano letivo 2016/2017, as temáticas vigentes, alinhadas com programas de promoção e educação para a Saúde nacionais e internacionais, são: o Uso Responsável do Medicamento, a Diabetes, e as Dependências e Comportamentos Aditivos.Como consequência da proximidade da profissão farmacêutica, a abordagem ao tema do Uso Responsável do Medicamento torna-se bastante natural aos formadores, contribuindo, desta forma, para um enquadramento único no âmbito da promoção para a saúde em contexto escolar a nível nacional. Por outro lado, a Diabetes, pela sua premência, dadas a prevalência e incidência nacionais, e a sua prospeção para o futuro; permite ainda uma abordagem ao conceito de prevenção e adoção de hábitos de vida saudáveis, bem como uma contextualização sobre os conceitos de doença crónica e as necessidades de gestão de doença. Adicionalmente, esta temática abrange também a Diabetes Tipo 1 entre pares, e no contexto da comunidade escolar, desmistificando a doença e promovendo o conhecimento sobre mecanismos de socorro em caso de situações de desregulação glicémica em colegas. Por fim, as Dependências e Comportamentos Aditivos promovem escolhas racionais e saudáveis, consciencializando os estudantes para a não adoção de comportamentos de risco (consumo de álcool, tabaco e drogas de abuso).

Atualmente, o Projeto integra 85 escolas e 15.000 alunos, por ano.

O impacto do projeto Geração Saudável estende-se muito para além da sua atuação em contexto comunitário, uma vez que o seu contributo no domínio da promoção e educação para a Saúde, assim como na valorização da intervenção farmacêutica, foi reconhecido pelos diferentes stakeholdersintervenientes no setor da saúde e da educação, tendo conquistado o Alto Patrocínio do Presidente da República (2014), o Prémio Almofariz (2014) e o apoio da Direção-Geral da Saúde, no âmbito do Programa Nacional para Diabetes (2013).

Inovação e Impacto

No seu primeiro ano, a Geração Saudável visitou 12 escolas, integrando 4.450 alunos e 250 professores, da região sul de Portugal, através de uma equipa de 17 formadores. Após oito anos, o projeto irá alcançar o marco de 100.000 alunos – em outubro de 2019 – o que representa cerca de 20% da população portuguesa com idades entre os 9 e 14 anos[2]– e mais de 4.000 professores (de 23.0001), num total de 450 visitas a escolas, a nível nacional. Este valor corresponde a cerca de 40% da rede de escolar portuguesa1, dos ciclos de estudo do público-alvo. Esta conquista foi possível através da dedicação de 350 jovens farmacêuticos como formadores.

O envolvimento das comunidades locais é um fator-chave do projeto. Assim, um conjunto de atividades paralelas é organizado de forma a envolver a sociedade: Corrida Farmacêutica (10km)/Caminhada Geração Saudável (4km) – a caminho da 6ª edição; o Concurso de Criatividade Geração Saudável; a colaboração ativa com a Kidzania Lisboa (um parque pedagógico temático que recebe cerca de 140.000 visitas por ano) e o lançamento de uma Coletânea de Livros associada ao projeto. Complementarmente, o projeto participa ativamente em iniciativas locais, como feiras de saúde, festivais infantis, exposições de saúde e rastreios, as quais permitiram o contato, indireto, com quase 70.000 pessoas.

O projeto acredita que a consciencialização e capacitação de crianças para a promoção da saúde irá transformá-las em agentes ativos e participativos na sociedade.

A Geração Saudável é um projeto de sucesso na promoção em saúde para os jovens, apoiando o papel do farmacêutico neste âmbito. De facto, o projeto apoiou uma atividade de voluntariado desenvolvida por um grupo de farmacêuticos em Moçambique, provando o seu valor social e a sua replicabilidade além-fronteiras.

Existem fatores diferenciados que promovem a interatividade, dinâmica, inovação, personalização e pedagogia do projeto:

Autocarro-pedagógico: adaptado para o efeito e para receber os alunos, colocando-os num novo espaço que podem explorar e descobrir. Ao mesmo tempo, desperta ainda a atenção das comunidades que visita, principalmente em meio rural.

Mascote (GS):muitas vezes veículo da mensagem que se pretende passar, desperta o espírito de criança de miúdos e graúdos, aguçando a curiosidade natural deste momento da vida.

Formadores: jovens farmacêuticos e estudantes de ciências farmacêuticas, entre os 22 e 35 anos, possibilitando uma maior proximidade geracional, inspirando confiança num profissional de saúde e incentivando à partilha de conhecimento. Até ao fim de 2019, mais de 400 jovens farmacêuticos e estudantes de ciências farmacêuticas serão formados pelo projeto, acrescentando valor à sua carreira profissional e vida pessoal.

Temáticas: desenvolvidas de acordo com os desígnios do Plano Nacional de Saúde e com o Programa de Educação e Promoção para a Saúde (da Direção Geral da Educação), de forma a complementá-los.

Materiais informativos:Na implementação das temáticas vigentes foram produzidas e distribuídas quase 400.000 brochuras que permitem que crianças e jovens sejam promotores do conhecimento adquirido nas formações, no seu contexto familiar. Foram ainda distribuídos às escolas mais de 1.500 DVDs com todo o material, permitindo aos professores revisitar e abordar as temáticas.

Vídeos:produção de vídeos sobre as temáticas, ações do projeto e testemunhos traduz-se em mais 52.000 visualizações nas suas plataformas de comunicação.

Jogos Temáticos:as dinâmicas típicas do Projeto deram origem a dois jogos temáticos – “A Farmácia lá de Casa” (que objetiva a sensibilização para o armazenamento e eliminação correta dos medicamentos) e “Twister Alimentação Saudável” (que promove o conhecimento de forma divertida).

Coletânea de Livros Geração Saudável: publicação das obras literárias “Atento ao Medicamento” e “A Ilha dos Diabretes”, que integram o Plano Nacional de Leitura e estão presentes na rede de bibliotecas escolares, e que sensibilizam toda a população escolar para as temáticas relacionadas.

Página de Facebook:A página de Facebook reúne mais de 20.500 fãs, com cerca de 220.000 visualizações (apenas no ano de 2018). Os conteúdos publicados vão no seguimento do dia-a-dia do Projeto e conteúdo científico adaptado à população.

Mass Media:o Projeto foi tema, até 2018, de quase 80 publicações (contabilizadas) sendo também convidado a estar presente em 8 programas televisivos e de rádio.

Participações e comunicações científicas:comunicações orais e pósteres em 11 eventos diferentes através de pósteres e comunicações orais, entre os quais no Congresso da FIP (2016), Congresso Nacional dos Farmacêuticos (2012 e 2017), ESPACOMP (2018) e, por convite no Congresso Nacional da Associação Farmacêutica Mexicana.

A avaliação do projeto é realizada através de inquéritos de satisfação respondidos pelos professores, que classificam o projeto e as formações em diversos aspetos. Ao longo dos anos a Geração Saudável foi classificada, em média, com 18 valores. O impacto das sessões é monitorizado através de questionários respondidos pelos alunos, antes ou após a formação. Este breve e simples questionário é composto por 9 questões sobre as temáticas das formações. Após análise, verifica-se que o grupo que responde ao questionário após as sessões de formação tem maior pontuações totais e entre os grupos de questões.

Spin-offGeração Saudável Sénior: perspetivando o aumento de ganhos em saúde – tanto clínicos como económicos – e a promoção de estilos de vida saudáveis, objetivando a capacitação de pessoas com doença, e contribuindo para maiores níveis de literacia em saúde, a Ordem dos Farmacêuticos implementou, em 2016, o Projeto Geração Saudável Sénior. Este spin-offda Geração Saudável visa formar a população sénior, nas diferentes temáticas, em centros de dia, lares, Instituições Particulares de Solidariedade Social e outras entidades semelhantes e, portanto, promover uma ação multidisciplinar e inter-geracional. Desde o seu início, a Geração Saudável Sénior alcançou cerca de 600 cidadãos, entre idosos e pessoal técnico.

Spin-offGeração Saudável na Praia: nesta iniciativa, pontual e sazonal, os formadores da Geração Saudável promoviam a adoção de comportamentos saudáveis em exposição solar e hidratação, bem como outras temáticas, nas praias do território nacional.

Participação de Farmacêuticos

Um dos objetivos do projeto é destacar a competência, proximidade e disponibilidade do farmacêutico, enquanto parte integrante da equipa de cuidados de saúde. Todas as intervenções são iniciadas pela apresentação dos formadores e uma explicação sobre as funções e responsabilidades do farmacêutico nas suas diversas áreas profissionais, sob a forma da questão “Onde podemos encontrar farmacêuticos?”.

Em oito anos de atividade, foram mais de 350 farmacêuticos das diferentes áreas profissionais e estudantes de ciências farmacêuticas, diretamente envolvidos enquanto formadores. A formação de formadores e a experiência no terreno torna todos os envolvidos mais conscientes das necessidades das populações e do valor potencial do farmacêutico, enquanto interveniente na saúde. Além disso, permite-lhes desenvolver diversas competências pessoais e uma renovação do conhecimento técnico-científico.

Acrescentam-se inúmeras e incontáveis iniciativas que Farmácias e/ou por Farmacêuticos, através das temáticas e material da Geração Saudável, promovendo o farmacêutico enquanto profissional de saúde e as farmácias enquanto estruturas de proximidade e focos da promoção para a saúde.

Apoio e engagement do público e outros intervenientes

O Projeto é reconhecido e apoiado institucionalmente por diversas entidades e instituições, das quais se destacam o Programa Nacional para a Diabetes (da Direção-Geral da Saúde), a Confederação Nacional das Associações de Pais, Associação Nacional de Professores, Associação de Jovens Diabético de Portugal, Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD), Associação Nacional das Farmácias, Associação de Farmácias de Portugal, Escola Nacional de Saúde Pública, diversos municípios portugueses, patrocinadores (Changing Diabetes da NovoNordisk, AstraZeneca, Roche, entre outros) num total de quase 30 acordos e parcerias, que muito dignificam e apoiam o trabalho desenvolvido em prol do crescimento do Projeto.

Todo este reconhecimento da comunidade escolar, dos intervenientes em saúde, da profissão farmacêutica e da sociedade civil atestam o sucesso e alcance do projeto, nos seus oito anos de atividade, e são fator de motivação para continuar a prosseguir a sua missão.

[1] Noncommunicable Diseases Country Profiles, World Health Organization 2018

[2]PORDATA 2017

* Presidente da Secção Regional do Sul e Regiões Autónomas da Ordem dos farmacêuticos

** Farmacêutica

*** Farmacêutico

 

2 Comentários

  1. João Pedro Serra Pinto diz:

    Parabéns à Ordem dos Farmacêuticos! Já pude testemunhar duas intervenções em escolas do distrito de Setúbal e fiquei deveras impressionado, não só com o número de alunos que assistiram, mas principalmente pelo seu interesse e participação. Penso que é um projeto que provou e que deveria ser mais apoiado pelo Governo, pois trata-se de um serviço público em prol da literacia em saúde e promotor de estilos de vida mais saudáveis.

Deixe uma resposta